Camarilha dos Quatro

Revista de crítica musical.

Romica Puceanu – “Lume, Lume”(???, Romênia)

O acaso e as circunstâncias podem ser cruéis. Mesmo juntando todas as características que lhe permitiriam aclamação e sucesso internacional, Romica Puceanu não obteve nem de perto o que se esperaria dela ao se ouvir seu canto. A barreira da língua, a opressão de um regime político fechado, as políticas de enquadramento de estilos musicais – todos estes fatores e muitos outros tornaram a voz única desta cantora sofisticada um segredo bem guardado. A representante mais fina do chamado cintec de pahar, Romica não foi cantora pitoresca ou ingênua, mas legítima artista com pleno domínio de seu instrumento, elevando a música cigana a status semelhante ao das mais refinadas vocalistas do jazz. Apenas não foi agraciada com a descoberta em vida pela audiência internacional, apesar de ser muito popular na Romênia.

Suas canções equilibram-se entre a tristeza, a melancolia e uma fibra únicas, pois nunca parece ceder ao desespero, o que se adequa especialmente a suas escolhas de repertório, quando ao lado de canções que falam de amor, do tempo e da memória, estão canções que tratam de angústia de seus contemporâneos, em especial os esquecidos na pobreza.

“Lume, Lume”, canção de poderosa ressonância, trata de um melancólico lamento dirigido ao planeta (lume pode ser traduzido como mundo), falando da transitoriedade da vida e do limite da resistência. E neste sentido, nós perdemos Romica, mas seu fantasma capturado nas gravações disponíveis nos assombrarão enquanto perdurarmos. (Marcus Martins)

*#*

Tenho a obrigação de iniciar este post com um comentário mais ou menos estúpido: eu não conhecia Romica Puceanu, nem a canção “Lume lume”. Descobri no oráculo que essa cantora romena, morta num acidente de carro em 1996, encanta o mundo desde a década de 60, com sua música cigana e seus belíssimos dotes vocais. O que dizer, então, quando você não conhece uma voz, e não está devidamente preparado para conhecê-la? Você é surpreendido, sua mente é levada a um tal estado de desarme e êxtase que não importa muito o que pode ser escrito ou dito a respeito do que foi vivido… Posso dizer que a voz de Romica Puceanu é das mais belas vozes que já ouvi na vida. Certamente, entra no panteão, pois, como Sarah, Clementina ou Björk (e mais algumas), consegue trazer o inominável em sua voz, uma calma tensa, que estimula mas também entristece… Não porque Romica é triste, mas porque tem a capacidade de reportar à tristeza com alegria. O timbre é deslumbrante; alguns momentos ela floreia o seu canto com uns resfolêgos que são admiráveis, simplesmente emocionante. E, novamente, me perdoem o texto adjetivo: arrepiante, comovente, poderosa, belíssima! Romica merece todos eles. (Bernardo Oliveira)

Anúncios

Um comentário em “Romica Puceanu – “Lume, Lume”(???, Romênia)

  1. Leticia
    22 de novembro de 2008

    Olá,

    gostei muito muito do texto. Sou grande fã de música cigana e conheço essa canção, “Lume, Lume”; mas ñ conheço a versão dessa cantora. Na verdade ñ conheço ela nem seu trabaçho. Mas fiquei muito curiosa e queria saber onde posso achar músicas dela. Ou quem sabe CD para comprar…Vc indicaria algum álbum em especial ?
    Quero muito ouvi-la depois de ter lido seu texto…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 13 de abril de 2008 por em Uncategorized.
%d blogueiros gostam disto: