Camarilha dos Quatro

Revista de crítica musical.

Clouds – “Timekeeper” (2008; Ramp Recordings, Reino Unido)

Clouds é um duo finlandês (apesar dos três na foto) composto por produtores que atendem pelos nomes de Tails e Dead-O. Contam com alguns singles apenas, lançados desde 2007, entre os quais está o brilhante “Under the Dancing Feet”, com vocais da cantora Tiiu, “Mighty Eyeball Rays” e “Elders”, aproveitando vocais do cantor de reggae Cocoa Tea. “Timekeeper” é o novo petardo dessa dupla, e uma guinada estranhamente inesperada. Até então, havia sempre um dubstep voltado para o lado mais reggae do movimento. Quando a gente começa a ouvir “Timekeeper”, surgem algumas notas de sanfona mas a partir que o ritmo se estabelece, ele passa a dominar sozinho. É um dubstep de andamento médio, em que o destaque é o despojamento da produção. Fora dois discretos barulhinhos de bip e alguns sons incidentais, a faixa se resolve nos dois primeiros minutos exclusivamente pelas celulas percussivas, tecendo variações sofisticadas e extremamente suingantes, como Shacklleton e TRG misturados. Não bastasse isso, aos dois minutos entra um desses singelos sons de pianinho á moda do Múm ou do Aphex Twin (“Flim”, “Nannou”), que naturalmente, também será retrabalhado no timbre e no volume à medida que a faixa progride. Fim dos cinco minutos, outra reestruturação total: a batida fica quebrada e do nada surge um big beat que, se de um lado joga o equilíbrio do ritmo nos tempos cheios e diminui o artesanato quebrado da batida do dubstep, serve como uma coda charmosa para a faixa (em pista, é só jogar a faixa seguinte um pouco antes…).

“Timekeeper” é uma dessas faixas desafio. Ao mesmo tempo é facilmente uma faixa dançável, de exímia produção rítmica, e ainda assim fascina porque sua estrutura de composição parece ter sido feita para audição caseira, extremamente atenta. As variações são múltiplas e extremamente bem pensadas, e as duas guinadas que a faixa dá atendem mais a uma lógica interna da faixa do que à lógica externa da pista. Pela forma e pelas opções de composição, “Timekeeper” lembra muito mais os afiliados à Warp do que a família dubstep, ainda que o ritmo seja inequivocamente um dubstep dos bons. Não que o gênero seja de pista: desde o começo ele sempre foi cabeçudo, estranho e excêntrico, e mesmo as figuras possivelmente mais famosas do movimento, Burial e Shackleton, são “autorais”. Mas essa faixa instala um mistério, uma formulação nova, uma forma de misturar sons ainda não tentada antes e que pode render muitos frutos daqui pra frente. Desde já uma das faixas essenciais do ano, e definitivamente um dos singles do ano, já que o lado b, um remix de Ras G, é igualmente inacreditável. Mas isso a gente vê na semana que vem. (Ruy Gardnier)

Anúncios

Um comentário em “Clouds – “Timekeeper” (2008; Ramp Recordings, Reino Unido)

  1. jonathan
    19 de setembro de 2008

    e o fragile do yes?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 18 de setembro de 2008 por em Uncategorized e marcado , , .
%d blogueiros gostam disto: