Camarilha dos Quatro

Revista de crítica musical.

Fenn O’Berg – In Hell (2012; eMego, Áustria [Japão])

Fenn O’Berg é um trio de música improvisada composto pelos músicos Christian Fennesz, Jim O’Rourke e Peter Rehberg (ou Pita). Desde 1998, os três excursionaram e se apresentaram munidos unicamente de laptops. The Magic Sound of Fenn O’Berg, de 1999, e Return of Fenn O’Berg, de 2002, compilam versões editadas de apresentações ocorridas em 1998-99 e 2001, respectivamente. Em 2009, foi lançado Magic & Return, compilando toda a produção pregressa do grupo. In Stereo (2010) foi o primeiro álbum de estúdio do trio, seguido de Live In Japan Part One (2010) e Live In Japan Part Two (2010). In Hell (2012) é o registro da turnê do grupo pelas cidades japonesas de Oita, Hiroshima, Fukuoka, Kyoto e Nagoya, em novembro de 2010. (RG, AT)

* # *

Se o rock tem seus supergrupos, com integrantes de forte apelo comercial, shows grandiosos e sempre memoráveis, o noise não fica muito atrás. Obviamente que ninguém aqui pretende ficar milionário, como na carreira solo de cada um de seus integrantes, o Fenn O’Berg não deixa a vanguarda sair de cena, o que faz do encontro uma reunião sempre legítima e altamente instigante, um clássico já mítico. Talvez o mais especial aqui é justamente a maneira com que o trio consegue mesclar muito bem a particularidade de seus integrantes, do glitch noisado e de melodias estragadas de The Magic Sound of Fenn O’Berg às sutilezas pontuais no mar de atmosferas que é The Return of Fenn O’Berg, sem falar, obviamente, no até agora único disco de estúdio do grupo, In Stereo e todo sua economia e cuidado em evoluções nada previsíveis. Todos esses trabalhos conseguem dosar com maestria o trabalho de três artistas que, por si próprios, já trabalham com uma extensa gama de sonoridades.

In Hell, de alguma forma, mantém a sofisticação de In Stereo, em especial no que diz respeito a certos silêncios e centelhas sônicas de progressão curiosa, e, ao mesmo tempo, flerta com as experimentações mais brutas do início da carreira do trio. O próprio release do álbum já passa um pouco essa idéia de uma reminiscência sonora, porém sempre em busca de novas possibilidades. Ou seja, o disco é uma espécie de mescla muito bem dosada entre aquele arsenal mais residual das primeiras experimentações, com essa, digamos, arquitetura mais pontual observada principalmente em In Stereo. Uma faixa como “Vampires Of Hondori” flerta com tantos objetos e paisagens que fica difícil definir um gênero; a atmosfera robótica e luminosa de seu início vai agregando elementos distintos até ir se transformando em uma viagem meio trance, meio dance chapada, cheia de camadas independentes que ao mesmo tempo que soam um pouco distantes, vão convergindo muito bem nesse começo. Depois desse primeiro ato, a faixa envereda por uma seara mais sombria, silenciosa, como se a coisa fosse se recompondo aos poucos depois do noise-trance de seu pico inicial, com direito a um violino ao fundo, algumas interferências metálicas bastante sutis e uma frequência instável ao fundo que dá todo o tom de uma tensão permanente. E já pelo final, a faixa engrena naquela atmosfera do despejo, cheia de objetos caindo e quebrando, além de outros glitchzinhos digitais instáveis. “Christian Rocks” segue um pouco dessa mesma estrutura instável e suja, enquanto “Omuta Elegy” e “Concrete Onions” são mais previsíveis dentro de uma qualidade ambient do álbum, ainda que com as devidas interferências e outros elementos enriquecedores fazendo seu papel.

In Hell não é nenhuma visita ao inferno, pelo contrário, o disco tem até uma aura de calmaria em meio a um turbilhão caótico. Mais ou menos como funciona a lógico do trio, espaços e timbres distintos, sonoridades que em um primeiro momento não fazem tanto sentido juntas, mas que pelo caminho vão construindo essas esculturas sonoras amórficas, uma simetria conceitual que quando começa a soar impressionista, quando a paisagem revela uma forma ou outra, faz questão de quebrar qualquer lógica anterior e sair sempre em busca do novo. (Arthur Tuoto)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 31 de maio de 2012 por em álbum da semana e marcado , , .
%d blogueiros gostam disto: